Xinhua – Diario de Pernambuco

A maior agência de notícias da China e um dos principais canais para conhecer o país

Economia de Macau se recupera com epidemia sob controle

Macau, 8 abr (Xinhua) — A economia de Macau vem se recuperando gradualmente nos últimos meses graças aos esforços incessantes da região administrativa especial para controlar a epidemia da COVID-19.

Dados provisórios divulgados na quarta-feira pela Direção dos Serviços de Turismo de Macau revelaram que, durante as férias de Páscoa deste ano, que coincidiram parcialmente com o Festival Qingming (Dia dos Finados) na parte continental da China, Macau recebeu quase 100 mil chegadas de visitantes, com mais de 90% vindo do continente.

O número de chegadas de visitantes em Macau em fevereiro representou um aumento anual de 173,1%. A taxa média de ocupação dos quartos de hotéis ficou em 38,5% em fevereiro, um crescimento ano a ano de 23,7 pontos percentuais.

O PIB de Macau no quarto trimestre de 2020 contraiu 45,9% ano a ano em termos reais, uma queda menor em relação ao trimestre anterior. A demanda externa também se recuperou em relação ao trimestre anterior. A exportação de serviços caiu a um ritmo mais lento, em 61% ano a ano.

Apesar da queda anual da receita mensal de jogos em 2020 devido ao impacto da COVID-19, a queda diminuiu gradualmente no segundo semestre do ano. Em fevereiro deste ano, a receita mensal de jogos subiu 135,6% anualmente. O número de março aumentou 58% ano a ano.

Especialistas acreditam que a recuperação da economia de Macau é impulsionada principalmente pela indústria do turismo, graças aos esforços do governo para manter a epidemia sob controle e promover a região como um destino seguro entre os turistas continentais, bem como aos próprios esforços do setor para atender às necessidades dos turistas.

Lao Chi Ngai, presidente da Associação Econômica de Macau e membro da Assembleia Legislativa de Macau, disse à Xinhua que os turistas são, em grande parte, o “sangue vital” para a economia de Macau, que depende fortemente do turismo.

Feng Weiwei, diretor do Instituto de Finanças de Macau, disse que a indústria de jogos e turismo de Macau está transformando ativamente o modelo de negócios para se adaptar às necessidades em mudança da crescente classe média na parte continental chinesa, focando mais em jogos de massa, lazer e compras.

Em 2020, Macau experimentou uma severa contração econômica devido a restrições rigorosas de viagens, à medida que a COVID-19 se espalhava pelo mundo. O total de chegadas de visitantes caiu 85%, para 5,9 milhões. As exportações de serviços caíram 74,9% e o PIB contraiu 56,3%.

No entanto, como a situação epidêmica em Macau e na parte continental continuou a se estabilizar, particularmente com a retomada da emissão de licenças de viagem para os residentes continentais em setembro do ano passado, a região, que não relatou nenhum caso de COVID-19 transmitido localmente por 375 dias consecutivos até quinta-feira, gradualmente recuperou a popularidade como um destino turístico seguro e de qualidade.

Um relatório divulgado quarta-feira pela Universidade de Macau previu que a economia de Macau crescerá entre 21,4% e 33,5% em 2021, dependendo da velocidade de recuperação no número de chegadas de visitantes à cidade. Espera-se que as exportações de serviços aumentem entre 53,4% e 82,1% e a taxa de desemprego diminua.

“Olhando para 2021, enquanto Macau e a parte continental continuarem a manter uma situação epidêmica estável, a economia de Macau terá uma recuperação em forma de V em comparação com 2020”, disse Feng.

O relatório da Universidade de Macau observou que em 2021, com o desenvolvimento das vacinas e o início do processo de vacinação, espera-se que as restrições à viagem de Macau sejam gradualmente relaxadas e o número de turistas para Macau deve aumentar. No entanto, o PIB previsto para 2021 ainda não atingirá o nível de 2019, e a renda de muitos moradores caiu.

Devido às incertezas na pandemia, ainda é difícil prever com precisão as perspectivas da economia de Macau este ano, disse Lao, acrescentando que está previsto que o PIB do ano inteiro se recuperará para pelo menos 50% do de 2019.

Feng disse que a epidemia destacou plenamente a urgência de Macau desenvolver uma economia mais diversificada.

O discurso político do governo de Macau para o ano fiscal de 2021 mencionou várias medidas para promover uma economia moderadamente diversificada, como o re-posicionamento da indústria, o mercado de bônus e a gestão de patrimônio, a industrialização da medicina tradicional chinesa, o comércio eletrônico transfronteiriço e a industrialização dos setores cultural e esportivo.

“Macau poderia alavancar suas relações únicas com a parte continental e suas vantagens como uma economia de mercado livre para desenvolver funções financeiras distintas, como o mercado de bônus em RMB (moeda chinesa), o mercado acionário denominado em RMB, a gestão de patrimônio e as finanças verdes”, disse Feng.

Macau também poderia aproveitar ativamente as oportunidades na integração da Grande Área da Baía Guangdong-Hong Kong-Macau, bem como na cooperação da China com os países de língua portuguesa e com os ao longo da Iniciativa do Cinturão e Rota, acrescentou Feng.

“A integração de Macau ao desenvolvimento do país é a única maneira de manter sua prosperidade e estabilidade no longo prazo”, disse Lao.

Foto aérea tirada em 15 de junho de 2020 mostra uma vista da Península de Macau, no sul da China. (Xinhua/Cheong Kam Ka)
Foto aérea tirada em 29 de julho de 2020 mostra a vista matinal da Península de Macau, no sul da China. (Xinhua/Cheong Kam Ka)
Foto tirada em 15 de fevereiro de 2021 mostra turistas numa rua de pedestres em frente às Ruínas de São Paulo na Região Administrativa Especial de Macau, sul da China. (Xinhua/Cheong Kam Ka)

Agência Xinhua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Voltar ao topo